Infraestruturas Cloud para Clientes com CSA

Já está disponível, aos clientes com licenciamento perpétuo de tecnologia Windows – PROFESSIONAL e EXECUTIVE, o acesso às infraestruturas Cloud da PRIMAVERA. Deste modo, as empresas clientes que assim o desejarem, podem transitar os seus dados para a cloud e passar a utilizar as aplicações remotamente, mantendo o investimento efetuado em licenciamento perpétuo.

Os clientes podem optar por duas soluções de infraestruturas Cloud PRIMAVERA:

Partilhadas – O software corre num ambiente partilhado, não sendo possível neste ambiente a solução do cliente contemplar tecnologia de extensibilidade, nomeadamente a utilização de VBA. Neste ambiente, a gestão da infraestrutura é da responsabilidade integral da PRIMAVERA, incluindo o delivery de novas versões.

Dedicadas – Caso a solução do cliente contemple extensibilidade e/ou integração com outras soluções verticais ou setoriais, o cliente tem que optar por este ambiente, escolhendo um dos quatro níveis de serviços disponíveis (Basic, Basic Plus, Medium ou Large). Um ambiente dedicado funciona como se de um RAQ se tratasse e como tal será gerido pelo Cliente/Parceiro, cabendo à PRIMAVERA garantir as condições de setup da solução. Cabe ao Parceiro nesta situação garantir, de acordo com os interesses do cliente, a instalação de novas versões dos produtos PRIMAVERA, instalar e manter outras soluções.

É esta opção competitiva para o cliente?

Se tivermos em atenção um possível cenário de uma empresa que faz um investimento numa infraestrutura nas suas próprias instalações dimensionada para 10 utilizadores, o custo acumulado da mesma para os cinco anos de durabilidade média será de 31.000 euros (1). Este valor não varia de forma significativa se essa infraestrutura for configurada apenas para cinco utilizadores (29.000 euros). Metade deste valor é investido na aquisição da infraestrutura e a outra metade é distribuída pelos quatro anos seguintes. Em média, o cliente investe na realidade cerca de 6.000 euros por ano durante cinco anos, altura em que voltará a investir seguramente.

Um cliente que paga hoje 2.000 euros por CSA, terá um CCSA de 2760 euros, isto é, acrescentará um custo anual de 760 euros ao atual contrato. Um valor substancialmente contrastante com o atual valor de 6000 euros que paga anualmente pela sua infraestrutura. Se o cliente tiver que optar por uma Infraestrutura Dedicada, terá que adicionar um custo de 120 euros mensais (Serviço Basic), o que representa 1.440 euros anuais. Se somar este valor aos 760 euros adicionais do CCSA, terá um acréscimo de custo de 2.200 euros anuais, que continua a contrastar com os 6.000 euros que hoje consome. A Cloud é sempre um bom negócio para o cliente.

 

(1) 

Para o cálculo deste valor devem-se contabilizar os custos anuais do seguintes itens:

Infraestruturas: Servidores, Sistemas de backups, UPS, Ar Condicionado, energia, espaço para o datacenter

Software: Windows, Terminal Server, SQL Server (Std Runtime, Std 1 CAL, Std Embedded Maintenance Runtime, Std Embedded Maintenance CAL)

Serviços: Técnico de Infraestruturas, Técnico ERP (para instalação e upgrades)

 

Ao optar por alojar a sua solução na Cloud PRIMAVERA, o cliente deixa de lidar com um conjunto de temas do dia-a-dia como sejam: “Os servidores estão desatualizados”, “a capacidade de processamento não é suficiente para este ou aquele processamento”, “é preciso cuidar de novas questões de segurança”. Isto e muito mais itens que aqui podiam ser listados passam a ser transparentes para o cliente final, que terá a sua infraestrutura sempre atualizada e de acordo com o serviço contratado, no caso de opção por uma infraestrutura dedicada.