Processadores 5G vão chegar a Portugal

Quarenta anos é o tempo que nos separa da criação da primeira rede móvel. Agora é a vez dos processadores 5G chegarem a Portugal.

No ano de 1980, surge a rede 1G, destinada apenas a chamadas de voz. Em 1990 surge a rede 2G que permitiu as mensagens de texto. No início do milénio, acolhemos a rede 3G e a internet através de dados móveis. O 4G em 2010 veio revolucionar a velocidade da internet e o boom das redes sociais com a prática de uma conexão quase que constante à internet.


O que se espera com os processadores 5G, em 2020, é que se chegue a uma velocidade que permita a conexão de dados ilimitados em qualquer lado, a qualquer altura e em qualquer formato. Além de ser aplicado às comunicações móveis, os processadores 5G serão ainda cruciais para áreas do quotidiano, mas também para potenciar outros avanços tecnológicos, nomeadamente nos carros autónomos. Isto porque a potência desta rede de quinta geração vai além da rapidez nos uploads e downloads e assenta, sobretudo, na redução do tempo de resposta de um aparelho a partir do momento em que recebe a ordem até a executar.


Na IFA 2019, a maior feira de tecnologia e telecomunicações da Europa:

A Qualcomm fez uma apresentação em que o seu maior foco foi o grande investimento no 5G, tendo anunciado também o novo flagship da marca, o sistema Snapdragon X55 5G Modem-RF, o qual conta com o mais avançado modem 5G disponível no mercado, com um novo módulo de antena e com tecnologia capaz de aumentar ainda mais a performance deste tipo de redes móveis.

Anunciou também que vários dos seus processadores Snapdragon, incluindo os das séries 6 e 7, vão suportar redes 5G. Até agora, a experiência de aceder a redes móveis 5G num smartphone estava limitada a dispositivos topo-de-gama disponíveis por um custo elevado mas a decisão anunciada pela Qualcomm vai permitir aumentar o número de smartphones com preços mais em conta que terão, não só acesso aos chips da marca, mas também à nova geração de redes móveis.

De acordo com a empresa, o novo sistema está já a ser enviado para diversas fabricantes e, embora não tenha uma data de chegada totalmente definida, este estará disponível não só em smartphones com suporte a redes 5G, mas também em portáteis, dispositivos comerciais, hotspots móveis e até na indústria automóvel a partir do início de 2020.

Comments are closed.