A importância do Backup e Disaster Recovery

Num ambiente empresarial, que não dorme, as organizações não se podem dar ao luxo de fechar um dia que seja, independentemente do motivo.

Uma falha nos sistemas pode representar perdas enormes para uma empresa ou até mesmo colocar em risco a sua reputação e por isto, um negócio sem a sua infrasestrutura e sem os seus dados perde a categoria de negócio e raramente sobrevive.

Seja um desastre natural que bate à porta de um data center ou um ciberataque que desligue os sistemas críticos de uma empresa, os prejuizos que podem ser contabilizados são incalculáveis. Mas o que são backups e disasters recovery? Como devemos estar prevenidos da melhor maneira?


Qual é a diferença entre o backup e o disaster recovery?

O backup refere-se ao processo de salvar os dados copiando-os para um local de segurança, a partir do qual os dados podem ser recuperados no caso de uma infraestrutura danificada ou problema de serviço, tanto podem ser backups em estruturas fisicas como tambem em cloud.

O Disaster Recovery é mais complexo do que o backup pois é o processo completo e necessário para proteger todos os dados e serviços contra todo o tipo de catástrofes e restaurando-os quando necessário.

No entanto, o backup é um componente do Disaster Recovery. Quando temos uma solução disaster recovery, para além de ser essencial proteger os dados, necessitamos também, no caso de uma emergência, de fornecer uma maneira de identificar rapidamente onde os dados de backup estão, bem como restaurar esses dados com eficiência para o local correto. O objectivo do Disaster Recovery na cloud é evitar o tempo de inactividade e minimizar o impacto de uma interrupção de serviço.


Qual a medida de segurança a implementar?

                Para não serem apanhados desprevenidos, os gestores não podem esperar que aconteça um imprevisto para agir e proteger o seu negócio por isso pensar num Plano Disaster Recovery que proteja todas as frentes do negócio, é essencial.

Este plano é composto por seis fases iniciais e necessita sempre de continuidade e respectivas actualizações, sendo estas:

               – 1ª Fase – Preparação – Avaliação de toda a estrutura de IT – humana e digital;

               – 2ª Fase – Plano B, C e D – Gestão de crise, Plano operacional do negócio e Recuperação de desastres – sendo que estes planos não são paralelos ao Plano A e sim vistos como um conjunto de situações que têm de estar em conformidade;

               – 3ª Fase – Prevenção – Identificar e definir quem são os perfis humanos e digitais essenciais  para quando se acciona o plano Disaster Recovery;

               – 4ª Fase – Formação – De todos os elementos  identificados na fase anterior;

               – 5ª Fase – Simulação – Testar todas as equipas e equipamentos envolvidos neste Plano, simulando vários cenários possíveis de desastre;

               – 6ª Fase –Actualizações periódicas do Plano originalo mundo evolui e actualiza-se diariamente por isso é necessário que o Plano Disaster Recovery e os seus consequentes backups acompanhem esta evolução.


Armazenamento Físico ou Virtual?

A virtualização potenciada pela cloud permite que todos os sistemas funcionem fora do espaço físico da empresa, o que reduz, significativamente os tempos de recuperação das operações de qualquer empresa que seja confrontada com um evento de segurança ou catástrofe ambiental. O reforço tecnológico e operacional é assegurado por um plano de alocação de recursos dimensionado de acordo com as exigências de cada evento, sendo executado em tempo real.

A cloud veio permitir democratizar a implementação deste tipo de acções e hoje é possível dimensionar os planos à medida da realidade de cada empresa.

Na altura de escolher “a sede” do Plano Disaster Recovery é preferível o armazenamento em cloud, não vá um tsunami destruir o data center que contém os nossos dados.


Com este artigo, percebemos que é fundamental que os todos os gestores de empresas estejam preparados para responder a qualquer eventualidade de segurança ou de inoperacionalidade, devendo por isso planear possíveis cenários e planos de recuperação de desastres e acidentes que lhes permitam em pouco tempo, recuperar os dados dos sistemas e, desta forma, minimizarem os danos. É também crucial salientar que para melhor adequar as soluções às necessidades de cada empresa é necessário um bom conhecimento das especialidades de cada sector de actividade.


A INOVFLOW, como Certified Solution Partner da Storage Craft, tem ao dispor várias soluções de backup e protecção de dados e através de uma equipa de profissionais capacitada e com um know-how de mercado e vários anos de experiência em soluções software, garante as melhores soluções. Não deixe a sua infraestrutura e as aplicações desprotegidas, fale connosco para que possamos ir de encontro aos seus desafios!



Entretanto, subscreva a nossa newsletter para ficar a par de todas as novidades e não perder nenhum artigo do blog da INOVFLOW!


Bruno Monteiro ITManager INOVFLOW

Bruno Monteiro

IT Manager
INOVFLOW



Comments are closed.